Brasil

Após prisão de novo suspeito, Anielle Franco ressalta que ‘confia na condução da PF’

Irmã da vereadora assassinada em 2018, a ministra da Igualdade Racial também voltou a cobrar resposta sobre os mandantes do crime

 

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, usou as redes sociais para comentar sobre o avanço nas investigações que apura a morte da sua irmã Marielle Franco, vereadora assassinada em março de 2018, junto com o motorista Anderson Gomes. Anielle afirmou que “confia na condução da investigação pela PF” e reforço a cobrança sobre os mandantes e as motivações do crime.

“Falei agora por telefone com o ministro Flávio Dino e diretor geral da Polícia Federal consobre as novidades do caso Marielle e Anderson. Reafirmo minha confiança na condução da investigação pela PF e repito a pergunta que faço há 5 anos: quem mandou matar Marielle e por quê?”, questionou a ministra.

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público do Rio (MP-RJ) deflagraram, na manhã desta segunda-feira (24), a primeira fase da Operação Élpis, que investiga o duplo homicídio e a tentativa de homicídio da assessora Fernanda Chaves. A PF cumpriu um mandado de prisão preventiva contra o ex-bombeiro Maxwell Simões Correa, conhecido como Suel.

Em fevereiro de 2021, Maxwell foi condenado a quatro anos de prisão por obstrução de Justiça no caso. Ele foi autorizado a cumprir a pena em regime aberto e prestar serviços à comunidade. O Tribunal de Justiça, contudo, acolheu recurso do Ministério Público para aumentar a pena para seis anos e estabelecer o regime fechado.

Os agentes também cumprem sete mandados de busca e apreensão na cidade do Rio e na Região Metropolitana.

Fonte:  Bahia Noticia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo