Notícias

Volume de serviços na Bahia cresce 5,7%, com 3º resultado positivo do ano, aponta IBGE

 

O volume de serviços na Bahia cresceu 5,7% na passagem de março para abril de 2024. Foi o terceiro resultado positivo seguido no estado, com forte aceleração frente aos índices dos meses anteriores (0,8% entre janeiro e fevereiro, e 0,4% entre fevereiro e março).

Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços , divulgados nesta quarta-feira (12) pelo IBGE, e fazem parte da série com ajuste sazonal (que retira do cálculo o efeito de eventos/datas recorrentes como Carnaval, Páscoa etc.).

Segundo o levantamento, o avanço ficou bem acima do registrado no Brasil como um todo (0,5%) e foi o 4º melhor resultado entre os 20 estados onde o setor cresceu no período. O desempenho ficou abaixo apenas do Maranhão (8,8%), Amazonas (6,8%) e Rondônia (6,7%). Por outro lado, as maiores quedas ocorreram no Tocantins (-22,5%), Espírito Santo (-1,3%) e Paraná (-1,0%).

Na comparação com abril de 2023, o setor de serviços baiano também teve crescimento significativo (8,7%). Foi o 37º avanço consecutivo no confronto com o mesmo mês do ano anterior (cresce desde abril de 2021) e o de maior magnitude desde julho de 2023 (que havia sido de 9,9%).

Melhor resultado entre 26 estados e DF

De acordo com o IBGE, o resultado da Bahia foi superior ao nacional (5,6%) e o 7º melhor entre as 27 unidades da Federação, 23 das quais tiveram altas dos serviços em abril, lideradas por Amazonas (14,5%), Espírito Santo (13,2%) e Maranhão (11,4%).

Tocantins (-8,1%), Mato Grosso do Sul (-5,4%) e Rio Grande do Sul (-2,6%) apresentaram os piores resultados.

Com isso, nos primeiros quatro meses de 2024, os serviços na Bahia tiveram um crescimento acumulado de 2,5%, levemente acima do índice verificado no Brasil como um todo (2,3%), embora apenas a 17ª melhor taxa entre as 21 unidades da Federação que apresentaram avanços nessa comparação.

Amazonas (7,7%) e Santa Catarina (6,7%) lideraram, seguidos por quatro estados (Acre, Paraná, Minas Gerais e Espírito Santo) empatados com 5,6% de crescimento.

Nos 12 meses encerrados em abril, os serviços baianos também sustentam crescimento (5,1%). Esse acumulado segue bem acima do verificado no Brasil como um todo (1,6%), num cenário em que 24 das 27 unidades da Federação mantêm resultados positivos, lideradas por Mato Grosso (12,4%), Paraná (9,6%) e Tocantins (8,0%). A Bahia tem o 12º crescimento.

Alta ocorreu em 3 das 5 atividades, puxada pelos serviços prestados às famílias

O crescimento do volume de serviços na Bahia ocorreu em três das cinco atividades investigadas pelo IBGE.

O maior crescimento e a principal influência positiva para o desempenho do setor em geral vieram, mais uma vez, dos serviços prestados às famílias (40,7%), que mostraram um terceiro resultado positivo consecutivo, sendo o segmento que mais cresce nos primeiros quatro meses de 2024: 18,8%.

O segundo maior aumento e a segunda maior influência positiva vieram dos serviços profissionais, administrativos e complementares (11,1%), que voltaram a crescer em abril, após três meses entre quedas e estabilidade.

Por outro lado, dentre as duas atividades em queda, a com maior influência no sentido de puxar o setor de serviços baiano para baixo, em abril, foi a dos serviços de informação e comunicação (-1,7%), que registrou o seu primeiro resultado negativo após 15 meses consecutivos de aumentos.

Já a maior queda em magnitude, apesar de ter influenciado menos no índice do estado, veio dos outros serviços (-6,7%), que caem seguidamente há 5 meses.

Fonte: bahia.ba

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo