Bahia

Trabalhadores da Educação se reúnem e podem deflagrar greve nesta terça

 

De acordo com o sindicato que representa a categoria no município, a Asprolf, os profissionais receberam uma ‘proposta nefasta’ da prefeita Moema Gramacho (PT), o que seria um dos motivos para se iniciar o movimento grevista.

Os profissionais estão em campanhar salarial e pedem, entre outras reivindicações, reajuste de 20,8%, isonomia salarial para REDA, regularização da carreira, pagamento retroativo e carreira dos auxiliares de classe.

Em uma reunião realizada nesta terça-feira (26), a prefeitura de Lauro de Freitas, através do secretário interino da Educação, Vitor de Castro Veiga, fez uma contraproposta à categoria:

“Cumprimento do piso nacional; proposta de discussão sobre visibilidade de pagamentos a partir da análise da transparência das contas, receitas e despesas da Educação; acelerar o pagamento de retroativos e das avaliações de desempenho; e discutir um percentual para manter os níveis de carreira preservados”.

Contatada, a assessoria de comunicação da prefeitura de Lauro de Freitas não respondeu, até o momento, as ligações da redação, que segue em busca de um posicionamento oficial por parte do executivo municipal.

Fonte: bahia.ba

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo