Brasil

Professor de futebol é denunciado por estupro de adolescente em Muritiba

 

Antes de denunciar um professor de futebol à Polícia Civil por estupro, na semana passada, em Muritiba, no Recôncavo Baiano, o adolescente chegou a mandar uma mensagem para o pai, através das redes sociais, com um pedido de socorro. Um professor de futebol foi denunciado à Polícia Civil pela suspeita de ter estuprado, na semana passada, um adolescente em Muritiba, no Recôncavo Baiano. A delegacia local iniciou as investigações nesta segunda-feira (30). Até a última atualização desta reportagem, o homem não havia sido detido. O caso ocorreu em 22 de janeiro, quando centenas de adolescentes participaram de uma seletiva em Feira de Santana. Entre os participantes, 35 foram levados a um alojamento em Muritiba, onde disputariam um campeonato. Alguns pais chegaram a ir até o local para conferir as instalações. Na quinta-feira (26), um dos adolescentes, que não teve idade divulgada, entrou em contato com o pai, e pediu para que ele fosse buscá-lo, porque o professor seria pedófilo. Em seguida, o adolescente foi interceptado pelo professor, que viu o conteúdo da mensagem. O garoto relatou à polícia ter sido trancado pelo homem em uma sala e obrigado a gravar um vídeo dizendo que tudo não passava de uma brincadeira. Essa filmagem foi encaminhada ao pai dele. O adolescente afirmou que, na sala, foi estuprado pelo homem e que, depois, o menino conseguiu fugir do alojamento e parou em uma praça. Lá, ele foi encontrado por outro professor e relatou toda a situação. Este segundo professor levou o adolescente até uma delegacia e registrou a ocorrência. “Depois que ele [o professor denunciado] cometeu o abuso, meu filho conseguiu correr para fora do alojamento, e se deslocou para uma praça lá, chorando muito. Outro professor que estava lá, que inclusive foi o que prestou a queixa junto com outro rapaz, acionou o Conselho Tutelar, que imediatamente foi na Delegacia de Muritiba”, explicou ao G1, o pai do adolescente, que também esteve na delegacia. “Porém não tinha autoridade competente lá. Aí se deslocaram para Santo Antônio de Jesus, para fazer a queixa, registrar o boletim. No primeiro momento em que vi meu filho, quase desmaio de tanta dor no peito, porque ele estava chorando, se tremendo todo”. O adolescente passará por uma sessão no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), sob o acompanhamento de uma psicóloga. Um outro jovem deverá ser ouvido. A polícia informou que ele também foi vítima do professor, mas não detalhou se ocorreu estupro.

Fonte: Achei Sudoeste / Foto: Divulgação/Prefeitura de Muritiba

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo