Política

Pelo menos cinco candidatos às eleições de 2020 morreram com a Covid-19

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contabiliza até esta segunda-feira (12), em todo o Brasil, 22 registros de candidaturas consideras inaptas devido ao falecimento dos candidatos. Segundo levantamento da Agência Sertão, pelo menos cinco candidatos morreram vítimas das complicações do coronavírus.

Na lista dos mortos também há causas como câncer, problemas cardíacos, tétano e outros problemas de saúde. Dois candidatos morreram assassinados e dois sofreram acidentes automobilísticos. Pelo menos quatro candidatos não tiveram as causas das mortes divulgadas. Entre os falecidos, quatro eram candidatos a vice-prefeito, dois a prefeito e 18 a vereador.
Desde a realização das convenções partidárias, na primeira quinzena de setembro, muitos candidatos e eleitores deixaram de lado as medidas de distanciamento social e partiram para o corpo-a-corpo. Com início da campanha há duas semanas, reuniões, passeatas e comícios têm gerado aglomerações em municípios de todo o país.

A primeira vítima da Covid-19 entre os candidatos foi Odair Alves Machado, mais conhecido como Odair Mineiro (Solidariedade), vice-prefeito e candidato à reeleição em Barrolândia, no Tocantins. Ele morreu no dia 23 de setembro, após ficar internado por 16 dias na UTI de um hospital particular em Palmas.

A segunda candidata que não resistiu à Covid-19 foi a professora Olímpia Torres Fernandes, 53 anos, candidata a vereadora no município de Ariquemes, em Rondônia, pelo Republicanos. Ela ficou internada por vários dias e morreu em 28 de setembro com as complicações da doença.

No dia 29, a vítima foi Leonardo Teodoro Arnholdo (DEM), ex-prefeito e candidato a mais um mandato em São José do Hortêncio, no Rio Grande do Sul. Segundo informações da prefeitura local, ele lutava contra problemas de saúde, como a diabetes e confirmação do diagnóstico da Covid-19 ocorreu dois dias depois do óbito.

Fonte:Agencia Sertao/Tiago Marques

Para cima