Bahia

Pai acusa PM de agredir e atirar em filho esquizofrênico em Guanambi

Um perseguição policial que teria começado no bairro Vomitamel, em Guanambi, no sudoeste da Bahia, terminou com um rapaz baleado no início da tarde desta quarta-feira (1º).

A perseguição teria dado início após a Polícia Militar ser informada por populares acerca da presença de um homem que passava constantemente em frente a uma academia de musculação e que as mulheres que estavam naquele local estavam com receio.

No local, um homem identificado como “Tal do Pastel”, pai da vítima, acusa a Polícia Militar de invadir a sua casa, agredir o seu filho e atirar contra ele. Desesperado, Tal contou ainda que foi expulso de casa pelos policiais.
“Eles quebraram meu filho no pau e me expulsaram de casa. Arrebentou meu filho no pau e atirou. Se meu filho estava errado, leva e prende a moto. Nunca vi dizer isso. Ainda me deram uns tapas. Nada justifica”, disse ao repórter Fernando Alves, do Farol da Cidade, da Rádio Cultura FM.

Ainda de acordo com o pai do rapaz, seu filho sofre de esquizofrenia e tem medo da polícia. Um policial disse que o rapaz não obedeceu a uma ordem policial de parada e empreendeu fuga.

O disparo teria ocorrido durante uma luta corporal. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local para socorrer ao jovem.

Segundo Fernando Alves, ele cobria o acontecido quando alguém impediu a continuação da gravação.

O comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Arthur Mascarenhas, explicou o episódio em nota encaminhada à imprensa.

NOTA DE ESCLARECIMENTO
Na data de hoje (01.06), a Polícia Militar foi acionada através de populares informando acerca da presença de um homem que passava constantemente em frente a uma academia de musculação e que as mulheres que estavam naquele local estavam com receio. Imediatamente o CICOM deslocou uma guarnição do 17º Batalhão para o local e assim que se aproximou viu um homem correndo a bordo de uma moto.

Foi feita a aproximação e o referido suspeito subiu as escadarias de um prédio e ao ser alcançado tentou se esquivar da abordagem desferindo um golpe de capacete na cabeça de um dos policiais e entrando em luta corporal, tentando pegar a arma das mãos desse policial, momento em que o outro policial na tentativa de repelir a ação do suspeito desferiu um tiro de pistola no joelho dele, cessando a sua ação.

O SAMU foi acionado pelos policiais e prestou o devido socorro. Após o fato o pai do homem informou que o mesmo sofre de transtorno psicológico. A ocorrência foi registrada na delegacia de polícia civil que irá instaurar inquérito para apurar o ocorrido.

Fonte: Folha do Vale

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo