O SINDSERV apoia a enfermagem, apoio a luta pela aprovação da PL 2564/2020

O SINDSERV apoia a enfermagem, apoio a luta pela aprovação da PL 2564/2020

O SINDSERV apoia a enfermagem, apoio a luta pela aprovação da PL 2564/2020

Tramita no Senado Federal uma proposta de lei que cria o piso nacional para enfermeiros, técnicos e auxiliares, e fixa em 30 horas semanais a jornada de trabalho para a categoria.
A reivindicação é antiga e tem o intuito de reconhecer e valorizar o trabalho desses profissionais. Além disso, a proposta também corrigiria a discrepância entre as remunerações praticados pelo país afora.
O Projeto de Lei 2564 foi apresentado no ano passado pelo senador Fabiano Contarato (Rede) e abrange o setor público e privado, inclusive entidades filantrópicas e organizações sociais de saúde.
De acordo com o projeto, o piso salarial do enfermeiro passaria a ser de R$ 7.315,00 mensais; enquanto o piso do técnico de enfermagem seria de R$ 5.120,50. Já o auxiliar teria o valor fixado em R$ 3.657,50. Os valores referem-se a jornada de 30h semanais.

JUSTIFICAÇÃO
A enfermagem e suas atividades auxiliares, categorias de profissionais abnegados, que colocam em risco a própria saúde para salvar vidas de outras pessoas, surpreendentemente continuam absolutamente desvalorizadas por todo o Brasil. O reconhecimento popular da importância dessas categorias, infelizmente, não corresponde a remunerações dignas. É
essa incoerência que este projeto pretende corrigir.
A Constituição Federal determina no inciso V, do art. 7º, que é direito dos trabalhadores o “piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho”. No entanto, só no estado do Espírito Santo, o salário médio de Enfermeiros é inferior a dois salários mínimos. Técnicos, Auxiliares de Enfermagem e Parteiras, têm remunerações ainda mais baixas.
Esse injusto cenário não é muito diferente na maioria dos estados brasileiros. A proposta de piso salarial nacional para Enfermeiros tem por referência o sétuplo do atual salário mínimo. Técnicos de Enfermagem perceberão mensalmente pelo menos 70% desse valor referencial e
Auxiliares de Enfermagem e Parteiras, 50%.

Fonte: sindsaude

Artigos relacionados