Na contramão da capital, municípios da Bahia decidem não marcar data de volta às aulas

Na contramão da capital, municípios da Bahia decidem não marcar data de volta às aulas

Em reunião realizada na última sexta-feira (23), gestores de Lauro de Freitas, Camaçari, Simões Filho, Mata de São João, Dias D’Ávila e Conde, que compõem o Consórcio Metro Recôncavo Norte, e Candeias, Madre de Deus, Santo Amaro, São Sebastião do Passé, Saubara e S. Francisco do Conde, que formam o Consórcio Baía de Todos os Santos, decidiram não marcar data para retorno das aulas nestes municípios.

Segundo informações da prefeitura de Lauro de Freitas, o aumento no número de óbitos pela Covid-19 em março, a circulação das novas variantes e o crescimento da contaminação de jovens foram alguns fatores levados em consideração para a decisão, assim como os índices de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os gestores ainda lembraram que não há uma programação mais efetiva para a vacinação dos trabalhadores da educação, reivindicação que há muito tempo vem sendo feita ao Ministério da Saúde (MS).

Os dados foram apresentados à prefeita de Lauro de Freitas e presidente do Consórcio Metro Recôncavo Norte, Moema Gramacho, e aos gestores dos demais municípios durante o encontro, que contou com a presença do secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues, e da subsecretária de Saúde do Estado, Tereza Paim, secretários municipais de saúde e educação, e de técnicos das duas esferas.

Embora a vacinação dos profissionais da Educação tenha sido liberada recentemente pela Comissão Intergestores Tripartite do Estado da Bahia (CIB), não houve ainda indicação do MS. Mesmo com a autorização da CIB, o número de doses enviadas pelo Ministério para os municípios ainda é muito pequeno e tem de atender aos públicos prioritários elencados na 1ª fase de vacinação, como profissionais de saúde, idosos acima de 60 anos e quilombolas.

Na próxima semana, uma nova reunião deverá ser marcada com a participação de representantes do Ministério Público do Trabalho, Conselhos de Educação e Sindicatos das Categorias Profissionais.

Fonte: Brumado Urgente

Artigos relacionados