Lagoa Real: Professores protestam contra município por não conceder reajuste para categoria

Lagoa Real: Professores protestam contra município por não conceder reajuste para categoria

s professores do município de Lagoa Real, a 80 km de Brumado, realizaram um protesto em frente à prefeitura e à Câmara de Vereadores em busca do pagamento do reajuste salarial de 33% para a categoria e do cumprimento do plano de carreira.

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, Gerlando Oliveira, diretor do Núcleo da APLB Sindicato na Região do São Francisco, denunciou que o prefeito Pedro Cardoso (MDB) não cumpriu a lei do piso salarial, que estabelece a concessão do reajuste de 33,24% para os professores. “O Município não cumpriu no mês de janeiro e nem no mês de fevereiro. O gestor nivelou o salário dos professores por baixo, desconsiderando a formação desses trabalhadores que, ao longo do tempo, comprometeram os rendimentos de suas famílias e a segurança alimentar dos filhos para investir nas suas carreiras”, destacou.

Para Oliveira, o gestor está retirando da categoria um direito assegurado na lei e no Plano de Carreira, desvalorizando todos os professores da rede municipal. O diretor ainda esclareceu que o reajuste não onera os cofres públicos do município, visto que o recurso vem diretamente do Governo Federal para ser injetado na educação. “Não há celeuma, não tem por que haver isso. Parece que os professores estão recebendo um mega aumento. Longe disso! Dividido por dois anos será apenas 17%. A legislação é clara, o Município tem que pagar aos professores”, concluiu.

Na mobilização, os professores exibiram diversas faixas pedindo ao prefeito que pague os direitos da categoria.

Fonte:. Achei Sudoeste

Artigos relacionados