Brasil

Inpe: nos 20 primeiros dias de outubro Pantanal queimou 408% a mais do que no mesmo período em 2019

Nos primeiros 20 dias de outubro foram registrados 2.667 focos de incêndio no Pantanal, 408% a mais do que no mesmo período do ano passado, apontam dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Mas o bioma não é o único a registrar alta no número de queimadas. Na Amazônia foram mais de 12 mil focos de incêndio somente nos primeiros 20 dias do mês, um aumento de 211% em relação ao mesmo intervalo no último ano.
No Cerrado foram 11.946 focos registrados no período, um crescimento de 86%. Faltando dez dias para o fim do mês, os três biomas já queimaram mais do que durante todo outubro de 2019.

Rômulo Batista, porta-voz da campanha de Amazônia do Greenpeace Brasil, afirmou, em nota, que o aumento dos focos de calor é resultado da “completa falta” de política ambiental do governo.
“Não existe nenhum esforço de prevenção aos desmatamentos e queimadas, e as soluções apresentadas pelo governo como a GLO (Garantia da Lei e da Ordem) ou a Moratória do Fogo se mostrou completamente ineficiente. Agora a questão que fica é se foi por pura incompetência ou conivência com aqueles poucos que irão lucrar com toda essa destruição”, afirmou Batista.
O desastre no Pantanal ainda está acontecendo’
O secretário do Comitê Estadual de Gestão do Fogo da Secretaria de Meio Ambiente do Mato Grosso coronel Paulo Barroso explica que os incêndios no Pantanal reduziram significativamente por causa das chuvas nos últimos dias, mas destaca que não choveu em toda a região do bioma e que a quantidade de água não foi suficiente para abastecer as lagoas e corixos.

Fonte: O Globo

Para cima