Guedes critica guerra e sanções e defende organizações multilaterais

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou nesta terça-feira (12) que guerras e sanções econômicas representam uma volta ao passado e defendeu a importância das instituições multilaterais para que seja mantido o grau de civilização alcançado pelo mundo.

“Não podemos mergulhar em um passado de guerras físicas, de sanções econômicas, de interrupções de fluxos de comércio e investimentos”, afirmou. “Como ministro da Economia do Brasil, estou dizendo que o Brasil vai trabalhar sempre para reforçar o valor das instituições multilaterais”, disse.

Para o ministro, o momento de guerra na Ucrânia reforça a necessidade das instituições e a importância da entrada do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico).

“É um momento que não podemos hesitar. O Brasil quer acesso à OCDE para reafirmar seus valores. Reafirmar sua crença no multilateralismo e na importância das organizações multilaterais para essa convergência de procedimentos, de valores e principalmente para manter o sistema global funcionando do ponto de vista de investimentos, comércio, e celebrando a civilização, o estágio de civilização que atingimos”, disse.

As declarações foram dadas em evento conjunto do Ministério da Economia e da OCDE em Brasília que apresentou o novo sistema de preços de transferência para o Brasil, um conjunto de regras aplicadas a empresas multinacionais para transferirem bens a companhias associadas a elas.

De acordo com o Ministério da Economia, o trabalho ligado ao novo sistema de preços de transferência para o Brasil foi iniciado em 2018 e teve como base a avaliação sobre o quão alinhadas estavam as abordagens no caso brasileiro e as da OCDE –o que resultou em um relatório de convergência para o padrão da Organização.

Fábio Pupo/Folhapress

Artigos relacionados