Bahia

Guanambi: Com três meses sem receber salários, médicos ameaçam paralisar atendimentos

 

A cada dia, a imprensa local e regional repercute a problemática que voltou a tomar conta da Secretaria de Saúde de Guanambi, na região sudoeste da Bahia, hoje comandada pelo médico Edson Luís Lélis Costa, mais conhecido como Luia, quarto gestor da pasta durante a gestão do prefeito Nilo Coelho (União Brasil), que já foi comandada por Roberta Mota, Nancy Ferraz, Coronel Lira e agora, o titular atual. Com graves denúncias na imprensa local contra a qualidade no atendimento do sistema de tratamento fora do domicílio (TFD), demora com a enorme fila de mais de 50 mil exames e procedimentos médicos, na última semana veio à tona, uma crise financeira que tomou conta da pasta, com diversos prestadores de serviço reclamando de atrasos salariais. Segundo diversas fontes da imprensa local, a Secretaria de Saúde deve dois meses de salários para servidores contratados, como também três meses de diárias para os motoristas de ambulâncias que viajam para outros centros de saúde, e nesta terça (12), tornou público, a informação de que médicos contratados estão com três meses sem receber os seus vencimentos. Segundo um médico que presta serviço na cidade, informou ao site Achei Sudoeste, profissionais que prestam serviço para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Samu 192 e demais estruturas municipais de saúde, aguardam o pagamento de ao menos dois meses de salários até esta quinta-feira (14), e caso não seja pago, irão paralisar parcialmente os atendimentos, só atendendo os casos graves. “Três meses de atraso não dá para suportar, já tentamos dialogar e levamos o caso para o conhecimento do secretário e do subsecretário, mas nada foi resolvido”, afirmou.

Fonte: Achei  Sudoeste

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo