Notícias

Governo planeja trava para evitar reajustes da Petrobras em ano eleitoral

O governo discute a criação de um mecanismo para evitar que a Petrobras reajuste preços de combustíveis após a nova troca no comando da empresa e a menos de cinco meses das eleições.
Duas medidas ainda em estudo foram mencionadas por membros do governo nos últimos dias à Folha. Um delas estabeleceria faixas para o preço internacional do petróleo -e, caso o preço do barril varie dentro dos valores delimitados, a empresa não poderia fazer reajustes.

Para exemplificar a medida, é citado entre membros do governo um intervalo hipotético de US$ 85 a US$ 125 para o barril de petróleo. A ideia é que, se o preço internacional variar apenas dentro da faixa, a Petrobras ficaria impedida de praticar reajustes -sendo autorizada apenas caso a cotação ultrapassar o teto da banda.

A ideia foi comentada à Folha nos últimos dias. É ressaltado que essa é apenas uma possibilidade e não há números fechados -mas, por outro lado, também é mencionado que a ideia é comentada com frequência entre membros do governo e que chegou a ser levada ao presidente Jair Bolsonaro (PL) logo antes de eles escolher o novo titular do MME (Ministério de Minas e Energia), Adolfo Sachsida.

Sachsida foi nomeado por Bolsonaro para o comando do MME justamente após sugerir ao presidente diferentes ideias para conter os preços de combustíveis no país. As sugestões já eram debatidas pelo novo ministro na equipe econômica em meio a outras possibilidades.

Fonte: Bahia noticia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo