Controle da glicemia garante melhor qualidade de vida à pessoa com diabetes

O agravamento da COVID-19 na pessoa com diabetes ė menor se ela estiver com os níveis glicêmicos controlados. Esse controle ė muito importante para outras doenças e, também, para prevenir as complicações do diabetes.

Para manter o controle, a monitorização glicêmica é muito importante, como ressalta a enfermeira do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), Márcia Rufino, no vídeo educativo divulgado nas mídias sociais da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

AUTOCUIDADO

Segundo as enfermeira, as pessoas com diabetes têm um papel muito importante no seu próprio tratamento através dos cuidados com a alimentação, atividade física, administração da medicação e da auto monitorização glicêmica.

“O ato de medir a glicemia é uma das melhores maneiras de ter o controle sobre a própria saúde. Permite saber se os níveis glicêmicos estão o mais próximo normal possível e se o tratamento está dando bons resultados. A automonitorização ajuda a prevenir as complicações das oscilações severas de glicemias: as hipoglicemias e as hiperglicemias”, explica Márcia Rufino.

A hipoglicemia (uma queda de açúcar no sangue) é uma situação que exige medidas imediatas, pois em situações extremas pode levar à perda da consciência ou crises convulsivas, e sendo muito grave pode levar ao coma e até a morte. A correção se dá com a ingestão de 15 gramas de carboidratos simples como 1 colher de sopa de açúcar diluída em água, 1 colher de sopa de mel e um copo de suco de laranja. Após 15 minutos, a glicemia deve ser medida e, se continuar baixa, repetir o processo.

MAPA GLICÊMICO

De acordo com a explicação de Márcia Rufino, “o mapa glicêmico é uma ferramenta importante, não só para a avaliação do médico, mas também pra o paciente acompanhar suas glicemias, observando como corpo reage ao que se come, à atividade física, às infecções, gripes, viroses, ao período menstrual ou a qualquer mudança de rotina”.

Com base nisso, o médico terá parâmetros para fazer os ajustes necessários da dose de insulina. O mapa serve também como incentivo pra o paciente melhorar a alimentação e praticar atividade física, ajudando assim no bom controle.

“Nesse momento de pandemia do novo coronavírus, onde alguns hábitos e rotinas foram alterados como a prática de atividade física, a alimentação, aliados ao estresse, ė necessário maior controle glicêmico para evitar oscilações nas glicemias e consequentemente uma baixa da imunidade”, observa a enfermeira.

De acordo com Sociedade Brasileira de Diabetes a meta glicêmica deve ser individualizada, de acordo com a idade, estado clínico do paciente, presença de comorbidades. Manter as glicemias dentro das metas é fator essencial para evitar futuras complicações da doença. A auto monitorização glicêmica é uma ferramenta importante e deve ser considerada uma aliada da pessoa com diabetes.

Ascom do Cedeba/ SESAB

Artigos relacionados