Conselho de Saúde cobra medidas mais duras em relação a pandemia e não-vacinados

Conselho de Saúde cobra medidas mais duras em relação a pandemia e não-vacinados

O Conselho Estadual de Saúde (CES-BA), órgão que fiscaliza o Sistema Único de Saúde no estado, emitiu uma nota nesta quinta-feira (20), informando o envio de um documento solicitando medidas mais duras do governo estadual para o controle da pandemia e do surto de síndromes gripais no estado.
No ofício, o Conselho elencou recomendações para serem adotadas no próximo decreto, tendo em vista que o atual é válido até 25 de janeiro. Nesta quinta, o governador Rui Costa anunciou que um novo decreto será publicado amanhã (21).

Entre as recomendações estão a ampliação da cobrança do passaporte de vacina para ambientes fechados e compartilhados, como hotéis, consultórios, shopping centers, templos religiosos, escolas e universidades e transporte público, incluindo marítimo.

De acordo com o CES, a comprovação através de formulário online deve ser exigida, previamente, em qualquer tipo de reserva de qualquer natureza, seja em hospedagens ou na compra de passagens, por exemplo.

“É preciso fechar o cerco contra os não-vacinados. Não podemos continuar permitindo essa postura negacionista que coloca em risco a saúde de toda a população”, afirma Marcos Sampaio, presidente do CES-BA.

“Vendo a situação das pessoas no transporte público, eu, pessoalmente, defendo também que seja aumentada a oferta de veículos nos horários de pico para que sejam reduzidas as aglomerações e o risco de contágio”, diz.

O mesmo documento solicita, ainda, a criação de um Comitê Consultivo de Avaliação de Flexibilizações e Restrições com a participação de representantes de entidades científicas, da sociedade civil organizada, dos órgãos colegiados de controle social e de gestores da saúde locais.

Fonte; Bahia Noticia

Artigos relacionados