Brasil

Cidades brasileiras elegem suas primeiras vereadoras travestis e trans

Um momento histórico para o público LGBT+. Assim foram consideradas as eleições municipais deste ano, cujo primeiro turno ocorreu no domingo (15).

As duas mulheres mais bem votadas em Aracaju (SE) e São Paulo (SP) foram mulheres transexuais. Educadora e ativista, Linda Brasil (PSOL) foi a primeira trans eleita em Aracaju e a mais votada na capital sergipana.

Na capital paulista, a travesti Erika Hilton, também do PSOL, levou mais de 50 mil votos. Na cidade também ficou entre os mais votados um homem trans, Thammy Miranda (PL), que teve mais de 43 mil votos e também vai compor a Câmara Municipal a partir de 2021.

Em Belo Horizonte (MG), a professora de literatura e ambientalista Duda Salabert (PDT) foi a primeira travesti eleita e a mais votada da história da cidade. Recebeu mais de 37,5 mil votos. “Quando uma travesti avança a sociedade inteira avança. Vivemos em um país que mais mata travestis no planeta. A vitória de uma travesti é a vitória dos Direitos Humanos”, comemorou.

Niterói (RJ) elegeu sua primeira vereadora trans, Benny Briolly (PSOL). Mulher preta e ativista, ela foi a quinta candidata mais bem votada, somando mais de 4,3 mil votos.

Fonte: Brumado Urgente

Para cima