Cidade de SP estuda liberar uso de máscaras em locais públicos na segunda quinzena de outubro

Cidade de SP estuda liberar uso de máscaras em locais públicos na segunda quinzena de outubro

Prefeitura de SP espera zerar número de mortes com 90% da população adulta vacinada. Técnicos da Secretaria da Saúde analisam dados epidemiológicos para definirem viabilidade da medida.
A Prefeitura de São Paulo estuda acabar com a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais públicos a partir do segunda quinzena deste mês. A liberação deve valer apenas para ambientes externos, ou seja, áreas ao ar livre sem aglomeração.

Para a medida entrar em vigor na cidade, a administração municipal vai adotar uma série de critérios, como o índice da população vacinada e a taxa de mortalidade por Covid-19. Os técnicos da Secretaria Municipal da Saúde estão analisando os dados epidemiológicos para definirem a viabilidade da medida.

A estimativa é que no dia 15 de outubro, 90% da população adulta tenha recebido as duas doses da vacina. Nesta terça (5), 82% da população adulta estava imunizada com a D2.

E a média semana de mortes na capital paulista é de 14 casos, o equivalente a 2 óbitos por dia. A prefeitura espera zerar o número de mortes até a segunda quinzena de outubro.

O g1 questionou se o governo do estado também vai liberar o uso de máscaras em áreas públicas e aguarda um posicionamento.
Nesta segunda-feira (4), o estado tinha 99% da população acima de 18 anos vacinada com a primeira dose e 76,81% com o esquema vacinal completo. Entre a população geral, são 82,42% da população com a primeira dose e 58,91% com as duas doses ou a dose única.

A Prefeitura do Rio acredita que em 15 de outubro pode atingir uma cobertura vacinal que permita à população não usar máscaras em locais abertos e sem aglomeração, mantendo sua utilização obrigatória onde não consiga se manter o distanciamento. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, também comentou no Twitter sobre o afrouxamento das restrições, nesta segunda-feira (5).

Artigos relacionados