Candidato eleito da Z-33 em Carinhanha pode ter seu mandato impugnado

Candidato eleito da Z-33 em Carinhanha pode ter seu mandato impugnado

O ex-vice-presidente da Colônia de Pescadores e Aquicultores Z – 33 de Carinhanha, Marcos Ronis Pacheco Castro, vai protocolar um pedido para anulação das eleições da última sexta-feira (6), devido às suspeitas de irregularidades no processo eleitoral.
Em um grupo de pescadores, Ronis afirmou que Fábio Guerra não poderia ter concorrido ao pleito realizado na sexta-feira. Ele esclarece que o Artigo 32 do Estatuto da Colônia dos Pescadores não permite um terceiro mandato.
Além de citar o Artigo 32, Ronis informa no pedido de impugnação encaminhado o então candidato Fábio Guerra (eleito), que Fábio não preenche os requisitos exigidos para concorrer às eleições.

Ainda conforme o documento, o presidente eleito não presta conta há quase 2 anos, inclusive muita gente não recebeu o seguro, por conta de algumas irregularidades. “Não pode realizar eleição sem prestar conta, mas mesmo assim foi realizada essa reunião na sexta-feira”, comentou Ronis.

De acordo com Ronis, o pedido de impugnação será protocolado no momento em que ele receber uma cópia. “Estou mandado mensagem para Fábio para ter acesso ao documento, contudo, ele não retornar. Se precisar pedirei essa cópia na Justiça”, disse Ronis.

Questionado pelo Portal Folha do Vale se houve irregularidade no processo eleitoral, Fábio respondeu que não. Fábio disse que o Estatuto da Z-33 sofreu alteração em Assembleia realizada pelos associados, entretanto, essa ata com mudanças ainda não foi registrada.

“Mesmo sem registro essa assembleia autoriza mais um mandato, fui eleito por aclamação dos sócios. Estou muito tranquilo”, comentou Fábio.

Segundo Fábio, ele só não prestou conta em 2020 por conta da pandemia da Covid-19, mas em 2019 houve prestação de contas. Questionado sobre a liberação da cópia da ata, Fábio disse que não foi procurado por Ronis ainda.

EDIÇÃO: JOÃO MIGUEL Foto: reprodução da Z-33.

Artigos relacionados