Bolsonaro diz que liberação de armas diminuiu número de homicídios

Bolsonaro diz que liberação de armas diminuiu número de homicídios

Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada nesta segunda-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (PL) relacionou a liberação de armas com a diminuição dos homicídios no Brasil. Especialistas negam que o aumento o número de armas seja a razão para a diminuição do crime.

“Vocês viram que os homicídios com arma de fogo caíram? Menos número histórico. A imprensa não fala. Entre outras coisas, a liberação das armas para o pessoal de bem, já que o cara pensa duas vezes antes de fazer alguma besteira”, declarou o mandatário.

Ao reclamar da baixa exposição na mídia, de fatos não relacionados, o presidente questionou aos apoiadores se a quantidade de homicídios tivesse aumentado. “Agora, se tivesse aumentado, quem seria o culpado?”, ironizou Bolsonaro.

No ano passado, ao também tentar relacionar o maior acesso às armas com a queda no número de homicídios, a Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência) divulgou um gráfico nas redes sociais que continha uma frase defendendo a liberação das armas. “Mais legítima defesa, menos mortes e violência”, dizia a campanha feita pelo Palácio do Planalto.

Ao UOL Confere, o Instituto Sou da Paz, ONG que avalia e analisa as políticas de segurança pública no país, afirmou que a comparação feita pelo Planalto, e agora pelo presidente, “distorce a evolução dos números de novas armas, homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios (roubo seguido de morte)”.

A informação divulgada pela Secom também desconsiderava que em 2019 e 2020 o número de homicídios dolosos subiu, mesmo com a alta de novas armas pela atual gestão.

UOL/Folhapress

Artigos relacionados