Bahia

Após adiar criação, governo da Bahia implanta unidade de combate à corrupção

O governador Rui Costa (PT) decretou a criação da Coordenação Especializada de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (CECCOR/LD), que vai atuar na estrutura do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil. A informação consta na edição desta quarta-feira (16) do diário oficial do estado.
O estado era o único do país a não ter criado uma delegacia especializada no assunto. De acordo com reportagem do Estadão, a Bahia poderia deixar de receber R$ 1.350.406,50 do Fundo Nacional de Segurança Pública em 2020.

Em nota enviada ao Bahia Notícias no dia 28 de agosto, o Ministério da Justiça e Segurança Pública não indicou diretamente, no entanto, a suspensão dos recursos ao estado. “O estado do Bahia já recebeu, em 2020, R$ 19.550.579,00 provenientes do Fundo. O novo repasse ainda não está definido”, explicou a pasta.

De acordo com a publicação do diário oficial, a unidade, que irá atuar em toda a Bahia, vai atuar “na repressão integrada e uniforme aos crimes de Corrupção, Lavagem ou Ocultação de Bens, Direitos e Valores, contra a Administração Pública e contra a Ordem Tributária, incumbindo-lhe o planejamento, a coordenação e a avaliação das investigações e das operações nas matérias de sua competência”.

Além de Rui, assinaram o decreto o secretário da Casa Civil em exercício, Carlos Mello, e secretário de Administração, Edelvino Góes.

Para cima