APLB reprova retorno das aulas presenciais sem a imunização de professores e alunos em Brumado

APLB reprova retorno das aulas presenciais sem a imunização de professores e alunos em Brumado

Em nota enviada ao site Achei Sudoeste, a APLB Sindicato se manifestou reprovando o retorno presenciais das aulas na rede municipal de ensino de Brumado, previsto para o dia 8 de março. No documento, a APLB cita a segunda onda da Covid-19 em todo país e número crescente de novos casos e óbitos em decorrência da doença. “Na Bahia, já chegamos aos números alarmantes de 3.450 novos casos de Covid nas últimas 24 horas e 10.496 mortes desde o início da pandemia. Neste cenário, ressaltamos a importância do isolamento físico, do uso da máscara, da higienização constante das mãos e da urgência da vacina para um retorno seguro às aulas”, escreveu. O sindicato citou o decreto de calamidade publicado pelo Município no dia 27 de janeiro em decorrência do agravamento da pandemia na cidade. “É contraditório que a mesma gestão que emite tal decreto, afirmando que o município ‘não dispõe de recursos financeiros e equipamentos na estrutura da rede pública de saúde suficientes para combate aos efeitos do coronavírus’, siga na contramão do documento, insistindo em reabrir as escolas e correndo o risco de contribuir para o agravamento do quadro”, declarou. O sindicato voltou a defender que o melhor para o momento é continuar com o ensino mediado por tecnologias, garantindo a segurança tanto de alunos, educadores e familiares, como da sociedade em geral. ‘Deixamos bem claro que, caso algum professor ou aluno venha a falecer por Covid em Brumado em decorrência da reabertura das escolas, levaremos a público os nomes dos responsáveis. Faremos questão de chamar a atenção da sociedade e da mídia para a ação criminosa de quem deveria, em primeiro lugar, zelar pela vida de alunos, professores e familiares”, finalizou.

Fonte: Achei Sudoeste

Artigos relacionados