Apesar de queda, Bahia continua sendo estado com maior quantidade de mortes violentas

Apesar de queda, Bahia continua sendo estado com maior quantidade de mortes violentas

A Bahia liderou pelo terceiro ano consecutivo o ranking de mortes violentas no Brasil. De acordo com o dados do Monitor da Violência divulgados pelo G1 nesta segunda-feira (21), o estado contabilizou 5.099 assassinatos (homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte) em 2021. Destas, 4.931 foram enquadradas como homicídio doloso, 122 como latrocínio e 46 como lesão corporal seguida de morte.

Conforme a pesquisa, o mês mais violento de 2021,foi abril, com 532 crimes, seguido do mês de março, que contabilizou 510 mortes violentas. O estado que teve a segunda maior quantidade de mortes violentas durante o período foi o Rio de Janeiro, com 3.394 casos. Em seguida vieram Pernambuco (3.370) e Ceará (3.300).

Em 2020, a Bahia também registrou maior quantidade de mortes violentas. Em comparação com os dados divulgados no último balanço, o estado teve queda de 3,4%, com 177 mortes violentas a menos. Naquele ano, o estado somou 5.276 casos, sendo 5.107 homicídios dolosos, 104 latrocínios e 65 lesões corporais seguidas de morte.

O Nordeste com 18.430 mortes em 2021, teve uma queda de 9,18% em comparação com 2020, quando registrou 20.293. No ano passado, a Bahia foi responsável por 27,66% dos casos na região.

O Brasil também acrescentou queda de 7% nos assassinatos em 2021 na comparação com 2020, após registrar um aumento de 5% em relação a 2019. No ano passado, foram registradas 41.019 mortes violentas, contra 44.061 em 2020. Ou seja, 3.042 mortes a menos. Estão contabilizadas no número as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

Fonte: Bahia Notícias

Artigos relacionados